Instituto Conhecimento Liberta

Infância, Educação e Meio Ambiente

Alice Copetti Dalmaso
Pilar: Cultural
Infância, Educação e Meio Ambiente
Esse e mais de 250 cursos. Todos juntos a partir de R$ 47/mês
QUERO SER MEMBRO
Detalhes do curso
10 aulas
100% online, faça no seu ritmo
Acesso completo
Certificado de conclusão

Este curso propõe compreender a infância integrada ao sistema socioecológico, oportunizando um modo de existir cooperativo e altruísta e, por consequência, fomentando a noção de biofilia. Atenção, conexão e presença são aspectos solicitados neste curso, para chegar a esse objetivo, junto das crianças. A partir de perspectivas filosóficas, pedagógicas, antropológicas, entre outras cosmovisões, vamos pensando em novos modos de existir com as crianças, oportunizando relações de cuidado, cooperação e alianças entre humanos e não-humanos, promovendo encontros com as plantas, os bichos, a água, o dia, a noite, e agindo no desenvolvimento biopsicossocial da criança. São práticas de viver juntos e nos mantermos dignos no mundo, estudando, pesquisando, brincando, inventando com as crianças, em suas diferentes realidades. As relações de cuidado e atenção se estendem, então, para todos os espaços e meios. Escutamos as crianças e levamos o que dizem a sério. Oferecemos experiências e oportunidades de viver no meio ambiente com o objetivo de cultivar, coletivamente, um amor à vida e suas manifestações plurais. Criamos situações práticas onde experimentamos juntos aproximações, conexões e a interdependência entre seres vivos e não vivos, humanos e não-humanos, paisagens, elementos, transformações, fenômenos da natureza: apresentamos o mundo que habitamos em sua riqueza e complexidade. Isso implica uma educação que resiste em seguir os objetivos, currículos, estruturas e relações empobrecidas de mundos. Criamos, assim, possibilidades de conduzir as crianças, e suas infâncias, a viver em comunidade, com gestos e práticas de cuidado e proteção na nossa grande casa, Gaia.

O que você vai aprender

  • O Curso inicia com uma aula envolvendo uma problematização inicial com o público, a fim de observarmos e pensarmos sobre as muitas realidades das infâncias existentes no nosso território brasileiro. Quais os modos de vida infantis que predominam hoje? Quais os efeitos cognitivos e corporais da pandemia Covid-19 nas crianças? Com quem e como vivem?
  • Um cenário se apresenta no contexto parental de grande parte de nossas infâncias: falta de tempo, ausência de cuidado, a rotina da urgência, a presença excessiva de tecnologias, urbanização que não oferece espaços e propostas às crianças, precarização das relações, problemas sociais (fome, pobreza, violência) são alguns pontos de discussões que surgem para visualizarmos o cenário infantil o qual desejamos evocar, fazer pensar e sensibilizar, provocando nascimentos de mundos e infâncias. Necessitamos construir espaços comunitários de viver e estar juntos, um compromisso tribal que fomentamos para desenvolvermos as crianças junto às suas comunidades e realidades, genuinamente cuidadas, respeitadas e aceitas.
  • Para educarmos as crianças, é necessário encontrar um devir-criança em nós, capaz de nos colocar em condição de maravilhamento ao estarmos vivos e vivas, e ao sentir a existência como uma criança. Essa aula se resume em trazer algumas perspectivas filosóficas e educacionais àqueles que trabalham e convivem com crianças, com a finalidade de encontrarem, e sobretudo lapidarem em si mesmos/as, qualidades como atenção, interesse, curiosidade e alegria pelo mundo que habitam.
  • O objetivo é fazer pensar, independente das realidades – contextos e especificidades das crianças – o fomento à construção de modos de viver onde pais, educadores, cuidadores aprendam e sintam prazer em liberar tempo para estar com as crianças, inteiros, presentes, propondo desafios, brincadeiras, jogos, experimentações, pinturas, escritas, desenhos, cantos, focando no existir das crianças e não perdendo de vista os interesses e curiosidades próprios e legítimos das mesmas.
  • Uma aula para compreender como as crianças compreendem e leem o mundo. Incentiva uma educação da brincadeira, da descoberta de mundos e seres, da curiosidade aflorada, da alegria e da arte. Escutar as crianças e levar suas perguntas a sério, mas também o seu modo de criar palavras, de construir linguagens e narrativas, em relação a si mesmas e aos adultos. Iremos adentrar por perspectivas que mostram o corpo e a mente das crianças, e seu potencial de conhecer o meio em que vivem através do jogo, do afeto, da experimentação e da brincadeira, visando o desenvolvimento biopsicossocial das mesmas.
  • O convite desta aula é nos encontrarmos com uma perspectiva decolonial de educação, a qual desinveste numa formação com fins capitalistas e neoliberais – os quais induzem à gestos e atos competitivos, individualistas, predatórios, acumulativos, consumistas, depreciativos – para fomentar uma educação do pertencimento, da empatia, do prazer em viver juntos, solidariedade e cuidado com o mundo. Provocações ético-estético-políticas que dão a pensar sobre que tipo de mundo desejamos fazer nascer junto das crianças, oferecendo a elas condições de viver um modo de estar junto mais atento, curioso e protetor dos seres humanos e não-humanos, dos processos da natureza e da vida em comunidade. Que educador desejamos ser? O que desejamos criar com as crianças? Temos oferecido nossa presença, alegria e nosso tempo a elas? É sobretudo um viver e educar com as crianças e não somente sobre elas.
  • O conceito de Biofilia é descrito pela condição humana que faz as pessoas se sentirem afiliadas à natureza e que induz à busca de relação com os demais seres vivos e processos naturais (WILSON, 1984). Se desejamos educar as crianças para que se relacionem com a vida, em todas as suas formas e manifestações, e que cuidem-protejam a si mesmas e aos outros, necessitamos investir numa noção de meio ambiente inclusivo. Criar modos de vida de sensibilidade e atenção ao meio que vivemos, em nossa vida cotidiana - espaço urbano, rural, periférico, escolar, praças, praias, etc -, buscando, como as crianças já o fazem, o ambiente natural e seus processos: a terra, as águas, os astros, a areia, o barro, as árvores, o vento, as marés.
  • O ambiente que vivemos envolve condições favoráveis para uma automontagem do organismo, promovendo uma relação em que natureza, percepção e cultura andam juntos, tornando-nos habilidosos a viver no mundo.
  • Para ativar nossa condição biofílica no mundo, a proposta é incentivarmos a construção de circunstâncias, entre adultos e crianças, onde possamos experimentar com bichos e plantas, conhecendo-nos mutuamente em nossas relações ecológicas. Instalar convites aos educadores e cuidadores a serem agentes que promovam esse olhar de cuidado e atenção a estes modos de existências, de escuta à terra. O que nos aproxima dos bichos? O que aprendemos ao viver junto com as plantas? Incentivo a entrar em contato com comunidades de animais e plantas, esses companheiros não-humanos, em suas próprias organizações e especificidades, observando-os, aprendendo a lê-los, desenvolvendo uma educação ecológica, profunda e conectada ao mundo da vida.
  • Para ativar nossa condição biofílica no mundo, a proposta é incentivarmos a construirmos circunstâncias onde desenvolvemos, entre adultos e crianças, uma percepção cinestésica, visual, háptica com o mundo e para o mundo. Reconhecer rios, montanhas, céu, rochas, dia e a noite como algo que nos inspira, nos desafia, nos dizem coisas e, por isso, nos ensinam. Ir em direção a esses elementos, vivenciando com elas o contato com os mesmos, correndo riscos, caminhando, cheirando, vendo, tocando, observando, testando, atentando, produzindo narrativas, criando situações e lendo sinais dos fenômenos da natureza, em comunhão com as crianças. Aprender a ler o mundo junto delas, tornando-nos coletivamente capazes de responder ao mundo e, assim, de protegê-lo.
  • Qual a nossa relação com o fazer diário de nossas atividades? Incluímos as crianças nestas rotinas-ofícios-fazeres, com as ferramentas e instrumentos que usamos, observando e seguindo o fluxo dos materiais e suas transformações, trazendo as coisas cotidianas à vida? O movimento segue pensar em proposições que ensinem modos de viver juntos e presente com as crianças, instalando um aprender mergulhado na vida mesma: nas rotinas da casa, ao fazer comida, experimentar alimentos, ao contar histórias, na realização de fazeres cotidianos, de partilha e de viver no comum, junto aos processos e transformações que envolvem esses fazeres.
  • Desnormalizar os processos de industrialização e compreender com as crianças os processos que envolvem, por exemplo, a produção de materiais de uso doméstico, ou os alimentos que comemos e preparamos (de onde vem, que cor e consistência têm, quem os produz, para onde vão?). Como a escola também pode proporcionar esses movimentos e experiências com as crianças? Isso possibilita reencontrar uma ética com a nossa teia de relações, fomentando a aprendizagem do uníssono afetivo entre cultura e natureza.
  • Sugestões de materiais, com diferentes narrativas, que fomentem pais e educadores a trabalhar conexões biofílicas-ecológicas, exploradas no curso, e alinhados à perspectiva de uma infância não comprometida pelos modos de vida atuais, antropocêntricos e adultocêntricos.
  • Documentários: Waapa , Tarja Branca e O Começo da vida Literatura Infantil e poesia: Eloísa e os bichos -Jairo Buitrago (Autor), Rafael Yockteng (Ilustrador); Um dia, um rio - Leo Cunha (Autor), André Neves (Ilustrador); Meu corpo, meu corpinho!, de Roseli Mendonça; A árvore generosa, por Shel Silverstein; Sou indígena e sou criança, de Cesar Obeid; Pé-de-bicho, de Marcia Leite e João Caré; Foi vovó que disse (e todas as outras obras do escritor Daniel Munduruku).
  • Nosso curso se encerra com a prática de uma roda de conversa aberta e interessada na condução de produzir um espaço de escuta acolhedora para perguntas, comentários, críticas e sugestões, relativo à infância, a educação e meio ambiente. Problematizações serão necessárias: que direções de futuro nós temos? Como produzir coletivos para pressionar políticas públicas inclusivas, de uma infância livre? Qual nosso papel nisso tudo, enquanto sujeito ativo, educador e cuidador das infâncias e da Terra?

Conheça sua professora

Infância, Educação e Meio Ambiente

Alice Copetti Dalmaso

Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), com Mestrado e Doutorado em Educação pela mesma instituição. Realizou pós-Doutorado na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), através do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo do Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade LABJOR/NUDECRI. Pesquisa sobre criações de processos de escrita e leitura, bem como de estratégias de educação em Ciências da Natureza para crianças, visando uma formação atenta, cuidadosa e protetora com e para o mundo.

40.000
Alunos
450
Avaliações
99%
Avaliações Positivas
Zero Risco

Investimento Zero Risco para você

Adquira agora e se dentro de 15 dias você achar que não é para você, é só enviar um e-mail para contato@institutoliberta.com.br que devolvemos seu investimento, sem questionamentos ou demora. Garanta Agora Mesmo!

Zero Risco

Como são os cursos

Você monta sua grade e horários

Estude em casa ou de onde quiser, basta ter uma conexão de internet. Todas as aulas ficam numa área de membros, que você pode acessar sempre que quiser, enquanto sua assinatura estiver ativa.

Professores altamente especializados

Procuramos reunir os grandes nomes de cada especialidade, para entregar o melhor conteúdo. Cada professor traz a teoria que pode ser facilmente absorvida e também vivências práticas resultado de uma carreira de excelência.

Tire todas as suas dúvidas

Cada curso possui um formulário onde você pode deixar suas dúvidas que são respondidas nas aulas tira-dúvidas. Esse é um momento que o professor reserva para esclarecer as dúvidas mais comuns.

Certificado de conclusão

Você poderá atestar sua participação no curso com um certificado de conclusão emitido pelo instituto, para comprovar sua conquista e que você poderá compartilhar inclusive com possíveis empregadores.

Conheça outros cursos

10 Lições de Psicanálise

10 Lições de Psicanálise

Daniel Omar Perez Daniel Omar Perez
LinkedIn Profissional: Marca Pessoal e Vagas

LinkedIn Profissional: Marca Pessoal e Vagas

Arlane Gonçalves Arlane Gonçalves
13 Livros para compreender o Brasil

13 Livros para compreender o Brasil

Suze Piza e Lindener Pareto Suze Piza e Lindener Pareto
Mindfulness e Meditação

Mindfulness e Meditação

Marco Schultz Marco Schultz
Algoritmos e Programação

Algoritmos e Programação

Geneflides Laureno Geneflides Laureno
O partido dos Panteras Negras: luta antirracista e a revolução nos Estados Unidos

O partido dos Panteras Negras: luta antirracista e a revolução nos Estados Unidos

Jones Manoel Jones Manoel
Filosofia

Filosofia

Suze Piza Suze Piza
Gerenciamento de Estresse

Gerenciamento de Estresse

Dani Oxer Dani Oxer
O que você ainda não sabe sobre racismo

O que você ainda não sabe sobre racismo

Jessé Souza Jessé Souza
A Faixa de Gaza: Guerra e Colonialismo

A Faixa de Gaza: Guerra e Colonialismo

Isabela Agostinelli Isabela Agostinelli
Um Estado genocida, uma Democracia excludente

Um Estado genocida, uma Democracia excludente

Viviane Gouvêa Viviane Gouvêa
Inteligência Artificial: temas e prática

Inteligência Artificial: temas e prática

Nelson Augusto Oliveira de Aguiar Nelson Augusto Oliveira de Aguiar
Inglês

Inglês

Julia Barreiro Julia Barreiro
How to Stop the Doomsday Clock (Como Parar o Relógio do Juízo Final)

How to Stop the Doomsday Clock (Como Parar o Relógio do Juízo Final)

Noam Chomsky Noam Chomsky
Como começar seu canal no YouTube

Como começar seu canal no YouTube

Helder Maldonado e Marco Bezzi Helder Maldonado e Marco Bezzi
Grandes Pensadores: A formação do seu senso crítico

Grandes Pensadores: A formação do seu senso crítico

Jessé Souza Jessé Souza
Fotografia Contemporânea na Era Digital

Fotografia Contemporânea na Era Digital

Ricardo Stuckert Ricardo Stuckert
Economia Comportamental

Economia Comportamental

Eduardo Moreira Eduardo Moreira
Mahatma Gandhi: Desobediência e virtude

Mahatma Gandhi: Desobediência e virtude

Lindener Pareto Lindener Pareto
ChatGPT: O que podemos aprender com os robôs

ChatGPT: O que podemos aprender com os robôs

Robson Ferreira Robson Ferreira
+ DE 250
cursos online
+ DE 4.000
horas de aulas
+ DE 70.000
alunos
+ DE 25.000
bolsistas

Quem Somos

Somos um instituto de educação e cultura que acredita que a verdadeira liberdade só pode ser alcançada pelo conhecimento. Buscamos democratizar os conteúdos essenciais ao desenvolvimento humano integral, tornando-os simples e acessíveis a todos.

Surgimos com a certeza que o aprendizado é notável quando este processo é agradável.

Nascemos com a missão de mostrar que não existem barreiras quando há vontade de pensar e aprender. O nosso propósito é mostrar o caminho para que você se liberte pelo conhecimento.

Vamos juntos construir o futuro que o mundo precisa?!

Depoimentos

Veja a opinião de nossos alunos

FAQ

Dúvidas Frequentes

Você pode se tornar um membro fazendo sua assinatura pelo cartão de crédito e PayPal. Para outras formas de pagamento, fale com nossa equipe pelo Whatsapp, chat aqui na página ou email contato@institutoliberta.com.br

O Instituto Conhecimento Liberta é 100% independente. Nosso projeto é mantido pelo apoio de nossos membros.

Sim, se você quiser desistir da compra nos primeiros 15 dias, basta entrar em contato com o suporte da plataforma dos cursos ou enviar um email para contato@institutoliberta.com.br solicitando o cancelamento. Você receberá o reembolso integral de qualquer valor já pago.

Você sempre pode contar com nosso suporte técnico através do email contato@institutoliberta.com.br. Responderemos o mais rápido possível.

Renovação automática da sua assinatura, sem taxas de cancelamento.

Todas as aulas que forem transmitidas ao vivo ficarão gravadas na sua área de membros para que você possa assistir sempre que quiser.

Enquanto durar sua assinatura, você sempre terá acesso a todos os cursos.

Não há limitação de cursos a serem feitos simultaneamente. O aluno pode fazer de acordo com os interesses e disponibilidade de tempo.

Os cursos em sua maioria estão divididos em aulas de aproximadamente 1 hora de duração. Você pode definir sua própria programação conforme o tempo disponível.

As bolsas são direcionadas à pessoas de baixa renda ligadas a entidades sociais parceiras do projeto. Veja na seção das entidades parceiras o nome das instituições e entre em contato com as mesmas para requerer uma bolsa de estudos.

Sim, os cursos têm certificado de conclusão e a emissão pode ser feita pela área de membros, após a conclusão de cada curso.

Caso tenha optado pela forma de pagamento em cartão de crédito, dentro de alguns minutos você receberá um email da plataforma dos cursos com as informações para o seu acesso. Se tiver feito sua inscrição por outra forma de pagamento, você receberá esse email em até 3 dias úteis, que é o tempo máximo que a plataforma leva para confirmar o pagamento.

Sim, você pode fazer a troca do tipo ou da periodicidade do plano dentro do período de garantia ou na renovação do seu plano. De mensal para anual a cada mês e de anual para mensal a cada ano.

Sim, nas assinaturas mensais serão canceladas as cobranças a partir do próximo mês. Nas assinaturas anuais, serão canceladas as cobranças a partir do próximo ano, ou seja, na prática o que acontece é que sua assinatura não será renovada. Lembramos que o reembolso de valores ocorre somente quando a solicitação de cancelamento é feita dentro do período de garantia (15 dias após a efetivação da sua inscrição de entrada no Instituto Conhecimento Liberta).